Causa Galiza reuniu-se nesta fim-de-semana
com BNG a NÓS-UP para chegar a um
Dia da Pátria conjunto de todas as forças soberanistas

Cordialidade e sincera vontade de entendimento. Neste clima celebrou-se na passada fim-de-semana em Compostela o encontro das delegaçons de BNG, NÓS-Unidade Popular e Causa Galiza para apresentar esta última a proposta de unidade de açom para o Dia da Pátria de 2015, que já comunicara por carta no passado 1 de junho e figera pública 48 horas depois.

A reuniom prolongou-se por volta de 90 min. e pujo sobre a mesa a preocupaçom das três delegaçons sobre a situaçom do país e a necessidade da soberania política para a reverter. Por sua parte, Causa Galiza comunicou formalmente a proposta de unidade de açom para o 25 de julho sob parámetros de rutura democrática com o pós franquismo reinante na Galiza nos últimos 40 anos e reivindicaçom da soberania e da independência nacional.

  Formatos possíveis

A respeito da concreçom prática desta unidade de açom pontual, Causa Galiza manifestou-se aberta sem condiçons prévias a qualquer formato que possibilitar a convergência na rua de nacionalistas e independentistas no Dia da Pátria sob os parámetros arriba resenhados. Como é lógico, este formato deveria ser respeituoso com a pluralidade de opçons existentes no campo soberanista e com a correlaçom de forças existente entre elas.

Por parte do BNG, perguntou-se sobre a possibilidade de Anova ser convocada à celebraçom deste Dia da Pátria conjunto. Ao respeito, Causa Galiza argumentou a sua conviçom de que, à margem de nesta formaçom política militarem independentistas, “está mergulhada numha estratégia estatalista sem retorno, que é polo que nom foi convidada”. No entanto, a nossa delgaçom explicitou que “naturalmente, se Anova quiger participar nesta iniciativa, as portas estariam totalmente abertas”.

  Compás de espera

Agora, abre-se um compás de espera para que ambas organizaçons convidadas à reuniom do passado sábado convoquem as suas assembleias e órganos de direçom para adoptarem a decisom final. Por parte do BNG, que é a força determinante para possibilitar a proposta de Causa Galiza, comunicou-se que a sua posiçom fixará-a o Conselho Nacional da formaçom nacionalista a celebrar no próximo 20 de junho.