Animamos o povo galego a participar na consecuçom do ‘Objetivo Estrasburgo’

    A Audiencia Nacional julgou em 2013 as independentistas galegas Maria Osório, Eduardo Vigo, Teto Rodrigues e Antom Santos acusando-os de “integraçom em banda armada”. A sentença ditada semanas após assentava por primeira vez a tese defendida desde 2005 por aparatos repressivos como a Guardia Civil sobre a existência dumha organizaçom armada independentista a operar na Galiza. Aliás, reproduzindo o paradigma já aplicado em Euskal Herria abria as portas para o tratamento penal de exceçom dirigido às pessoas e organizaçons suscetíveis de serem riscadas de “contorna ao terrorismo”.

 

   Que voltem para a Casa! levará esta sentença política ao Tribunal de Direitos Humanos de Estrasburgo para que este revise e anule a decisom do tribunal político espanhol por falta de garantias processais. Neste sentido, dado o altíssimo custo económico do processo legal, a associaçom de familiares e amig@s de independentistas presos e presas começou em 11 de julho um crowfunding para sufragá-lo e fazer possível que as instáncias judiciais europeias coloquem mais umha vez Espanha no seu devido lugar.

 

   De Causa Galiza chamamos ao povo em geral e, em particular, à militáncia nacionalista e independentista, a possibilitar que esta iniciativa logre os seus objetivos. É politicamente fulcral tombar esta resoluçom judicial que impom importantes condenas de prisom a quatro militantes, evidenciar em Europa a arbitrariedade com que agem os tribunais espanhóis e anular esta sentença que, num regime que utiliza a Ley de Partidos e a conceçom mais laxa do conceito terrorismo, se converterá em instrumento arreboladiço contra a dissidência política em geral e o independentismo em particular.

 

Na Terra, em 3 de agosto de 2015

D.M. Q. E.