Causa Galiza convoca a saír para a rua pola independência nacional neste Dia da Pátria
Causa Galiza convoca neste Dia da Pátria a mobilizaçom independentista anual por oitavo ano consecutivo. A decisom toma-se logo de se frustrar a tentativa de que, igual que acontece com as organizaçons juvenis patrióticas, todos os agentes políticos nacionalistas e independentistas se manifestassem conjuntamente em 25J sob Galiza pola Soberania, ou qualquer outro formato que possibilitasse a unidade de açom no dia nacional. Em seu defeito, Causa Galiza  pretendeu que essa unidade de açom se restringisse às forças independentistas. Neste sentido, tampouco prosperou a proposta transmitida a NÓS-Unidade Popular para que ambas organizaçons concorréssemos sob umha única convocatória umha vez constatada a indisposiçom do BNG.

Assim as cousas, a Organizaçom chama aos independentistas e as independentistas galegas a se mobilizarem neste Dia da Pátria sob a legenda Independência. Para vivermos com dignidade no nosso país. A campanha já em curso procurará desenvolver durante todo o mês de julho um intenso trabalho agitativo e de implicaçom dos nossos círculos sociais na convocatória e a mobilizaçom final.

Cenário especial

A presença do rei espanhol Felipe VI, o primeiro aniversário do sinistro de Angrois e o Estado de Excepçom a que as autoridades submeterám a capital antes e durante o 25J configuram um cenário em parte diferente do de ediçons anteriores. O objetivo é nítido: centrar a atençom na legitimaçom do novo Chefe do Estado, ocultar as responsabilidades deste no massacre de Angrois num novo engano maciço a cada mais inviável e velar mediaticamente o facto de que na rua haverá mocidade e povo exigindo a rutura democrática e a independência nacional.

Assim, o trabalho do independentismo nas próximas semanas centrará-se em estender a convocatória do Dia da Pátria, ativar o nosso corpo social para a campanha através de assembleias abertas e contestar a presença do rei espanhol e a cerimónia da confusom que o Estado responsável de 79 mortes pretende organizar no primeiro aniversário do sinistro ferroviário. De todo isto iremos informando.