Causa Galiza chama o povo a boicotar a presença de ‘La Vuelta a España’ no país

 

As autoridades desportivas espanholas projetam celebrar nos próximos dias 10, 11, 12, 13, e 14 de setembro cinco etapas de La Vuelta a España 2014 na Galiza. A prova ciclista que presupom a espanholidade dos territórios que percorre circulará polas comarcas galegas de Ortegal, Trasancos, Marinhas, Taveirós, Salnês, Ponte Vedra, Morraço, Vigo, Rosal, Baixo Minho, Ancares, Ribeira Sacra, Terra de Lemos, Compostela, etc. rematando na nossa capital.


A Junta da Galiza, que afoga economicamente o desporto galego de base, destinará nesta ocasiom 290.000 euros para La Vuelta em concepto de “promoçom da imagem da Galiza”. Assim, a exaltaçom da “espanholidade” do país converge com a proibiçom do concurso de seleçons oficiais galegas em provas internacionais, o esganamento institucional ao desporto popular e a venda da Galiza como objeto de consumo turístico. É a proposta de quem afirmam se deve separar o deporto da política.


A presença de La Vuelta a España na Galiza é para a nossa Organizaçom umha provocaçom por parte dum Estado que nega a nossa condiçom nacional, consagra no seu quadro jurídico a vulneraçom dos nossos direitos políticos e teima, há séculos, com todo tipo de meios, em liquidar a nossa identidade nacional e popular impondo-nos a sua língua, cultura, nacionalidade e marco legal. Nestas condiçons, é impensável que La Vuelta poda percorrer a Galiza em condiçons de normalidade.


Impedir a normalidade e respostar como povo


Causa Galiza chama ao povo galego e, em particular, aos agentes sociais, sindicais e políticos com consciência nacional a impulsionar umha dinámica ampla, popular, descentralizada e participativa de rechaço e boicote à presença de La Vuelta a España em estradas, vilas, aldeias e cidades. O objetivo é impedir a celebraçom normalizada da prova e projetar a nível internacional a existência dum conflito político na Galiza num momento em que outras naçons sem Estado da Europa Ocidental dam passos face a independência.


Nesta resposta como povo é factível a participaçom maciça de pessoas, associaçons e coletivos locais, agentes sociais, sindicatos, organizaçons políticas, etc. Causa Galiza sugire inçar os percorridos com a legenda Galiza nom é Espanha!, exibir bandeiras galegas, apresentar moçons municipais contra a prova espanhola e utilizar todos os meios que permitam alcançar os dous objetivos políticos propostos: desnormalizar a prova espanhola e visibilizar a reivindicaçom independentista galega.


Está exclusivamente da nossa mao lograr que o nosso povo e a nossa condiçom de galegas e galegos sejam respeitados e que La Vuelta a España nunca mais pise o nosso país. Exerzamos agora sem complexos esta capacidade coletiva.